New-tombs-with-60-mummies-found-by-Egyptologists-in-Luxor

Novos túmulos com 60 múmias encontrados por egiptólogos em Luxor

Um grupo de egiptólogos espanhóis descobriu 2 novas tumbas no sítio arqueológico da antiga cidade de Luxor, no Egito, contendo cerca de 60 múmias nunca antes vistas. Elas estavam escondidas a quase 6 metros de profundidade, possuindo duas câmaras cada e alguns restos de outras múmias além das dezenas encontradas completas.

  • Cientistas reconstroem rosto de 2.000 anos da primeira múmia grávida do mundo
  • Múmia mais velha do que se pensava poderia mudar o curso da história egípcia

Francisco J. Martin, presidente e líder do Projeto Vizier Amenhotep Huy, responsável pela descoberta, considera o evento o mais importante do ano. Ele lidera uma equipe de 22 egiptólogos profissionais que conseguiram datar as tumbas do vizir Amenhotep Huy da 18ª dinastia faraônica.

Do túmulo à necrópole

O estilo arquitetônico do local, segundo ele, mostra que o túmulo do vizir acabou se tornando uma necrópole. Duas câmaras mortuárias ligam os túmulos secundários, que se destacam por não ostentarem quaisquer epígrafes como as encontradas no túmulo principal do vizir. No túmulo de Amenhotep Huy existe uma capela com 30 colunas repletas de epígrafes.

Considerado sagrado, o local continuou a ser conectado a novos setores construídos em seu interior, abrigando túmulos de várias dinastias diferentes. Isso acrescentou uma riqueza inestimável ao local e forneceu muito material para os especialistas trabalharem – ainda há muito a descobrir sobre os indivíduos enterrados ali.

Amenhotep Huy foi um vizir do faraó Amenhotep III (ou Amenhotep III), servindo durante o último terço de seu reinado. Vindo do norte do Egito, acabou sendo considerado líder da oposição ao monarca em meio às novas correntes religiosas trazidas por Akhenaton, filho e herdeiro do faraó. O vizir foi muito importante para a história do Egito.

Até o momento, todas as múmias encontradas perto da tumba principal foram identificadas como pertencentes a altos funcionários do clero de Amon de Tebas (agora chamado Luxor). Como eram mumificados, acredita-se que faziam parte de classes sociais mais altas. Como o vizir Amenhotep Huy morreu e se tornou mártir, o local onde foi sepultado acabou sendo envolvido em prestígio, o que fez com que muitos personagens importantes de sua época desejassem ser enterrados em seu túmulo.

Uma exposição mostrando o conteúdo da necrópole de Amenhotep Huy foi inaugurada pela equipe espanhola, mostrando seus achados no museu de Luxor. Deve continuar durante o ano de 2023, sem previsão de fechamento até o momento.

https://animamundi2019.com.br