Common-food-coloring-can-cause-inflammatory-bowel-disease

Corante alimentar comum pode causar doença inflamatória intestinal

A exposição contínua a corantes alimentares comuns é um perigo para a saúde intestinal e pode levar a doenças inflamatórias intestinais, dizem os cientistas – principalmente o aditivo conhecido como Allura Red AC (ou FD&C Red 40 e Food Red 17), encontrado em doces, refrigerantes e a produtos lácteos e cereais matinais. Serve para dar cor e textura aos alimentos, geralmente os destinados às crianças.

  • Pessoas com doenças intestinais são mais suscetíveis à depressão
  • Dietas direcionadas ao microbioma intestinal podem melhorar distúrbios cerebrais
  • Desequilíbrio intestinal pode causar Parkinson, segundo estudos brasileiros

As doenças inflamatórias intestinais (DII) têm um de seus possíveis gatilhos no consumo desenfreado de corantes, incluindo a doença de Crohn, colite ulcerativa e muitas outras. Pesquisadores da McMaster University testaram a condição em modelos animais e descobriram o potencial perigoso do Allura Red AC para condições intestinais, ou seja, uma condição ambiental para seu surgimento.

Como funcionam os corantes

O efeito dos corantes é direto nas funções da barreira intestinal, camada que protege os órgãos do sistema contra ameaças de outras partes do corpo. Eles também aumentam a produção de serotonina, um neurotransmissor hormonal encontrado no intestino que acaba alterando a composição microbiana do órgão e aumenta a propensão do consumidor a colites.

Nas últimas décadas, aditivos como o Allura Red têm sido usados ​​cada vez mais, com poucos estudos analisando os perigos potenciais que eles representam para a saúde do intestino e de todo o corpo. Estudos como este recente, publicado em 20 de dezembro na revista científica Nature Communications, são um dos poucos pioneiros no assunto.

Além de descobrir a ligação do corante com a serotonina e sua mediação nos efeitos inflamatórios do intestino, os cientistas envolvidos esperam que o achado — que consideram chocante e alarmante — sirva para começar a alertar a população sobre os efeitos causados ​​pelo alimentos que consomem. Outros efeitos já explorados pela literatura científica incluem problemas comportamentais em crianças, como déficit de atenção e hiperatividade.

Fatores ambientais e a dieta ocidental

Atualmente, milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de inflamação intestinal crônica: as causas para tais patologias ainda são pouco compreendidas, mas estudos apontam a influência de respostas imunes desreguladas, fatores genéticos, desequilíbrios na microbiota intestinal e fatores ambientais. Enquanto o progresso continua no caminho da identificação do papel da genética e dos fatores internos do corpo humano, o estudo dos riscos ambientais ficou para trás.

Na dieta ocidental, os gatilhos para DII incluem gordura processada, carne vermelha e processada, açúcar e pobreza de fibras. Nesses alimentos, é comum encontrar corantes e aditivos dos mais diversos, com efeitos ainda pouco explorados no organismo humano. Mais estudos, alertam os cientistas, são necessários para aprofundar nosso conhecimento sobre essas descobertas e as próximas na área.

https://animamundi2019.com.br